CAMPANHA “NOVEMBRO AZUL 2020” ALERTA PARA OS CUIDADOS COM A SAÚDE DO HOMEM

Transcrevemos, com modificações, o texto da Assessoria de Comunicação SESAPI – secsaudepi@gmail.com atualizado em 26 de Outubro de 2020.

Os homens brasileiros vivem em média 7,2 anos a menos que as mulheres. Entre as causas de morte prematura estão a violência e os acidentes de trânsito, além das doenças cardiovasculares. Por isso, o mês de novembro, mais conhecido como o “Novembro Azul” é dedicado à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem.

A coordenadora de Saúde do Homem, da Secretaria de Saúde do Piauí – Sesapi, Valdite Leão, ressalta a importância de conscientizar o sexo masculino da necessidade de cuidar da saúde. “É preciso chamar a atenção dos homens para o autocuidado com as doenças do aparelho urológico. O homem não é super herói, ele precisa quebrar o mito de ser forte o tempo todo. Essa cultura do não se olhar é que faz com que os homens morram antes das mulheres”.

Para a coordenador, a identificação precoce de doenças aumenta as chances de um tratamento eficaz. Por isso, alguns exames devem fazer parte da rotina dos homens. “É preciso prestar atenção no corpo e ficar atento aos sinais que ele envia. O cuidado deve ser diário.

Câncer de próstata  Os homens com mais de 50 anos e com sintomas de problemas na próstata, como dificuldade para urinar, jato urinário fraco ou sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, devem ir ao médico para investigar o problema. É possível que outras doenças, como uma infecção urinária esteja causando os sintomas. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total dos cânceres.

Para aqueles com história familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos e sem

sintomas, a recomendação é consultar um médico, de preferência o urologista, pois somente ele pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização dos exames de investigação.

As evidências disponíveis demonstraram que a realização periódica do toque retal e dosagem de PSA em homens assintomáticos teve como resultado uma redução mínima da mortalidade por câncer de próstata, mas com um aumento importante dos danos  na população rastreada, o que leva a recomendação de que não se organizem programas de rastreamento para este tipo de câncer. Todos os procedimentos devem ser solicitados pelo profissional de saúde, respeitando os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Outros cuidados, como autoexame de testículos e pênis, são importantes.

Alguns sintomas podem mostrar alterações do sistema reprodutor, principalmente na próstata, são eles: dificuldade para urinar, necessidade de urinar mais vezes, urgência para urinar, dificuldade para iniciar ou parar o fluxo urinário, jato urinário fraco, reduzido ou interrompido e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga. 

Vale lembrar que o câncer de próstata é considerado uma doença de terceira idade, já que a maior parte dos casos acontecem a partir dos 65 anos e o risco pode ser maior em quem tem histórico familiar da doença.

Antônio R. Negrão Costa – CRM DF 6528

Diretor Médico da Clínica MultiLife

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *